Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




delosperma1

Nome científico: Delosperma aberdeenense.

Família: Aizoaceae.

Nome popular: delosperma.

Etimologia: Delosperma deriva das palavras gregas delos – visível e sperma ¬– semente, fazendo alusão às suas cápsulas abertas, mostrando as sementes.

Origem: África.

Características gerais: Delosperma é um gênero de plantas suculentas composta por mais de 100 espécies, em sua maioria subarbustos.

Condições de cultivo: deve ser cultivada a meia sombra, em solo enriquecido com matéria orgânica e mantido úmido. Não tolera as temperaturas muito elevadas. No entanto, as espécies Delosperma cooperi e D. nubigenum, suportam baixas temperaturas e são resistentes à geada.

Propagação: multiplica-se por sementes e estacas.

Usos: pode ser cultivada em jardins ou como planta envasada.

Curiosidades: as espécies de Delosperma possuem o alcalóide dimetiltriptamina, o qual contém oxalatos que causam nefrose e edemas.

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


celosia_cristata

Nome Científico: Celosia cristata
Nome Popular: Crista-de-galo, celósia
Família: Amaranthaceae
Origem: Asia tropical e África equatorial
Ciclo de Vida: Anual

A crista de galo é uma planta, herbácea, anual de verão, com variedades anãs e outras que podem atingir alturas de 60 a 70 cm de altura. São muito adequadas para a composição de bordaduras e grande maciços.
Possui caules longos, cilíndricos e de cor verde, muito ramificados.  Apresentam uma folhagem densa, sendo as suas folhas de cor verde médio, largas, alternadas, lanceoladas e com nervura bem marcada. As suas inflorescências são muito características, dobradas, em forma de crista, com uma textura suave e com várias cores desde o amarelo, rosa, laranja, até ao vermelho escuro. As suas flores depois de colhidas mantêm a sua cor por um longo período.
Diz-se ainda que tem o aspecto de cérebro. Além disso, podemos adquirir variedades nas cores amarela, vermelha, rosa, creme, roxa e branca.

Curiosidades: Cada planta é capaz de produzir milhares de sementes. É utilizada como verdura em vários países da Ásia, América do Sul e África.

Muito parecida com a crista-plumosa.  Seu crescimento deve ser nos meses quentes para que floresça adequadamente. O frio durante os primeiros meses após o plantio pode provocar a floração prematura e diminui o desempenho da planta. Tolerante ao frio subtropical e à meia-sombra. Multiplica-se por sementes.

Sementeira: Em local protegido na Primavera ou em estufa ou estufim no final do Inverno ou início da Primavera.

Transplantação: Quando oportuno e antes do inicio da floração.

Luz: Exposição ao sol durante meio dia ou mais.

Solos: As Celosias preferem solos ricos em húmus, bem drenados, frescos, neutros. Quando os terrenos não têm uma boa drenagem, os caules e as raízes apodrecem facilmente.

Temperatura: Não tolera temperaturas baixas. Prefere climas temperados a temperado-quente.

Rega: Abundante a cada 2-3 dias ou quando o terreno estiver seco. O ideal é manter o solo e o ambiente um pouco úmidos.

Adubação: Regular no período de floração com adubo indicado para plantas de flor.

Floração: Fim de Primavera / Verão até início do Outono. A floração inicia-se 10 o 12 semanas depois da sementeira.

Crescimento: Rápido

Pragas e doenças: Ácaros, oídeo, podridão radicular..

Dicas: Colher as flores secas para prolongar a floração. Despontar as plantas jovens para promover os rebentos laterais, logo, um maior número de flores.

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


evo

Nome científico: Evolvulus pusillus.

Família: Convolvulaceae.

Nome popular: gota-de-orvalho.

Etimologia: Evolvulus é um termo em latim e significa ‘a estender-se’, atribuído à característica de seu hábito rasteiro de crescimento.

Origem: Brasil.

Características gerais: é uma planta herbácea, rasteira, florífera, com porte de 5 a 10 cm de altura, com aspecto bastante delicado. Apresenta folhas ovaladas, pequenas, glabras, que são distribuídas simetricamente ao longo da ramagem. As flores são solitárias, brancas e pequenas, que se abrem pela manhã, sendo formadas principalmente na primavera-verão.

evolvulus

Condições de cultivo: recomenda-se o cultivo a pleno sol ou meia-sombra, sendo pouco exigente em tipo de solo. Adapta-se bem a regiões de clima tropical e subtropical.

Propagação: é feita por mudas e por estaquia.

Usos: pode ser utilizada em vasos ou jardineiras, mas o uso mais comum é como forração em jardins, cobrindo às vezes, extensas áreas.

Curiosidades: a espécie Evolvulus alsinoides é utilizada para fins medicinais. O óleo extraído é usado como tônico capilar e para promover o crescimento dos pêlos. Também pode ser utilizado em doenças dermatológicas. O suco da planta inteira é tradicionalmente utilizado em diversos transtornos mentais.

942

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Cuspidaria-convoluta

Trepadeira lenhosa e bastante vigorosa nativa do Brasil, pertencente á família das bignoniáceas.

Após a queda de suas folhas durante o outono-inverno suas primeiras brotações trazem junto a florada impressionante .São muitos cachos de coloração rosa e cobrem praticamente toda a planta. É planta bastante rústica e resistente servindo para cobrir cercas, alambrados e taludes.

Luz: Pleno sol

Clima: Tropical e subtropical.

Solos: Vários tipos de solos, preferencialmente os mais férteis.

Origem: Brasil

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


-ciclame-

As flores de ciclame são originárias da Europa, uma parte do Mediterrâneo e Somália. Elas requerem alguns cuidados ao serem plantadas como recebimento de luz forte mas não diretamente. Além disso, essas flores devem ser mantidas em solo úmido e em lugar com ventilação, sem vento forte.

Os ciclames existem em diversas cores, aparecendo sempre em tons delicados. Para quem deseja adicionar alegria e cor ao jardim essas flores podem ser uma boa opção, seja na cor vermelha, branca ou rosa. Além disso, as ciclames podem ser utilizadas como flores para presentes também.

Trata-se de uma bulbosa cujas flores geralmente são em tons suaves e requer cuidados diferenciados aos da maioria das flores, porém com as suas múltiplas variedades e dimensões é possível criar uma boa combinação, de modo a restituir ao jardim a alegria típica da primavera.

Os cuidados para o cultivo dessa planta consistem em manter o solo razoavelmente úmido; em cuidar para que as flores não fiquem na água; em fornecer a luz forte, porém de forma indireta (é recomendada a luz matutina); em mantê-las em local ventilado, mas sem ventos fortes; e é preciso também, remover as flores que vão envelhecendo, assim que elas murcham, retirando-lhes as hastes, puxando-as para cima, para permitir que outras floresçam.

Não se deve permitir que as hastes apodreçam no local do plantio, pois elas podem prejudicar a folhagem.

Os ciclames não sobrevivem à umidade nem ao calor excessivo, nos períodos mais frios, deve-se irrigar a cada três ou quando dias, ou quando estiver muito seco.

A flor dessa planta é perfeita para qualquer tipo de jardinagem. São mais de 20 tipos de flores são adequadas a qualquer ambiente. Possuem cores que variam entre roxas vermelhas, brancas ou rosadas e, por vezes, bicolores. Suas grandes folhas, que atraem os suaves pousos das borboletas.

É conhecida como a bela do gelo, pois é nos meses mais frios do ano que ela se enche de flores, emprestando uma atmosfera colorida ao inverno cinzento, levando alegria aos mais diversos ambientes.

Curiosidades
Duram de 10 a 15 dias na água e, quando plantadas em vasos, as flores chegam a durar três semanas mesmo com pouco cuidado. Com um tratamento adequado, o Ciclame pode ter uma vida bem longa.

violetas

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


utensilios-jardinagem

Os melhores amigos de qualquer jardineiro são, sem dúvida, os seus utensílios. Para plantar, cuidar, regar e apanhar, estes são os top 16 utensílios de jardinagem. Tem tudo o que precisa para tratar do seu jardim?

1 – Pá para transplantar: estreita ou larga, esta pá é essencial para semear e transplantar de tudo um pouco. As mais resistentes são confeccionadas em aço e as mais leves em alumínio, enquanto os cabos são esculpidos em madeira ou plástico fácil de manusear. As mais sólidas são aquelas cuja pá e pega compõem uma única peça. A pá mais estreita é a ideal para as zonas mais apertadas do jardim, reduzindo, em simultâneo, o risco de danificar as plantas que se encontram nas proximidades. Em adição, é mais adequado para fazer furos profundos, de forma a acondicionar melhor todas as raízes, do que a pá para transplantar tradicional.

2 - Plantador cônico de bolbos: esta é uma excelente ferramenta de jardinagem uma vez que permite a formação de buracos perfeitos para plantar.

3 - Enxertador: comprido e estreito, este utensílio tem no nome a sua função, sendo utilizado para enxertar ou retirar parte da haste de uma planta com o intuito de a replantar noutro local.

4 - Forquilha: este utensílio de jardinagem é essencial para retirar raízes, dividir plantas que cresceram excessivamente ou para colher vegetais que tenham raízes. As forquilhas em aço inoxidável são as mais resistentes.

5 - Sacho: prático para desterrar o solo e afastar ervas daninhas, folhas e outras folhagens, ajuda na limpeza em torno de plantas e flores.

6 - Escarificador: este utensílio de mão é utilizado para criar bordas simples e limpas entre floreiras e relva, perfeito para dar aqueles últimos retoques no solo.

7 - Tesouras de podar: para flores e para árvores, necessita de pelo menos uma de cada para remover folhas e flores secas, para aparar arbustos e árvores e, claro, para apanhar flores e exibir num bonito vaso dentro de casa.

8 - Tesouras corta-relva: estas tesouras revelam-se extremamente práticas para aparar a relva em zonas aonde a máquina de cortar não chega.

9 - Arame plastificado: um aliado eficaz para prender folhas, hastes e galhos que parecem não querer manter-se erguidos, ajudando ainda a orientar a direção de plantas e arbustos.

10 - Regador: seja em plástico, latão ou cobre, um regador é essencial para regar plantas de forma individual ou para a aplicação de fertilizantes. Os mais equilibrados são aqueles que apresentam um bico mais comprido.

11 - Pulverizador: de menor dimensão mas igualmente essencial, um pulverizador é perfeito para borrifar folhas de plantas ou zonas específicas da mesma (no caso da aplicação de algum produto), sendo a sua acção spray completamente direcionável uma importante mais-valia.

12 - Mangueira: para um jardim muito extenso, uma mangueira é fundamental para facilitar uma rega equilibrada. Adicionalmente, pode optar por mangueiras perfuradas que, colocadas diretamente no chão, permitem que a água entre diretamente para a terra, hidratando de forma suave e contínua as raízes das plantas, ou seja, a zona que mais H2O necessita. Existem ainda muitos jardineiros que optam pela rega por aspersão, existindo vários modelos e sistemas disponíveis.

13 - Saco de jardim: para facilitar a limpeza do jardim, nomeadamente a recolha de ervas daninhas, folhas secas ou até mesmo lixo, nada como um saco de jardim em material bem leve que é muito fácil de arrastar à medida que dá a volta ao terreno. Atualmente, existem muitos modelos desdobráveis que praticamente desaparecem na hora de os guardar.

14- Luvas: um jardineiro precisa das suas mãos, daí a importância das luvas que são uma proteção contra uma série de fatores. Há quem goste de trabalhar com luvas e há quem não consiga – experimente as duas formas.

15- Joelheiras: esta invenção veio apoiar os joelhos de jardineiros em todo o mundo, dando-lhes algum conforto quando passam horas ajoelhados a tratar do jardim.

16 - Carrinho de mão: para transportar todos os utensílios de jardinagem nada como um prático carrinho de mão, principalmente quando tiver de carregar sacos de terra ou no final de uma sessão de limpeza do jardim. As suas costas agradecem!

formiguinha

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


jardim aromático

Quer tenha um extenso jardim ou um pequeno terraço com alguns vasos, guarde sempre algum tempo e espaço para dedicar ao cultivo de ervas aromáticas – bonitas, saudáveis, frescas, aromáticas e comestíveis… tudo à mão de semear e saborear.

1 – A localização no jardim
Regra geral, as ervas aromáticos necessitam de um solo solto e poroso, ou seja, prosperam mais em terra seca e aberta do que em terra pesada e úmida. Para assegurar estas condições de crescimento, escolha uma zona do jardim que receba muito sol e, se for necessário potenciar as características do solo, basta juntar-lhe areia para tornar a terra mais solta. Os canteiros reservados a um jardim aromático podem ser circulares, quadrados, em caracol ou espiral, com ou sem intersecções. Se preferir uma estrutura mais organizada, pode dividir o jardim aromático com pedras/tijolos (a vantagem destas é que acumulam o calor do sol, potenciando o desenvolvimento das ervas) ou estacas, mas também pode fazer uma plantação livre e completamente natural. Por fim, quanto mais perto de casa ou da porta da cozinha melhor – para aproveitar todos os ingredientes frescos que tem à disposição.

2 – Vasos e floreiras
A facilidade com que crescem a maioria das ervas aromáticas permite que estas possam ser igualmente plantadas em vasos e floreiras que descansam no peitoril da janela da cozinha ou penduradas numa varanda. O fato de não necessitarem de muito espaço para florescerem significa que mesmo num pequeno apartamento é perfeitamente plausível desfrutar de um jardim aromático. Se possível, opte por vasos em terracota, no entanto, as floreiras ou vasos em plástico são igualmente adequados. Certifique-se que o tamanho dos vasos são apropriados ao tipo e quantidade de erva aromática a semear e junte sempre à terra normal, areia ou argila em partes iguais, para torná-la mais solta e permeável. Coloque os seus vasos no local onde tenha mais sol da varanda, terraço ou janela e observe o seu crescimento rápido e bonito.

3 – Variar para saborear
Na hora de plantar um jardim aromático, escolha ervas que aprecie particularmente e que habitualmente utiliza na cozinha. Quanto mais espaço de jardim tiver, mais espécie pode plantar; no entanto, se vai optar por um “jardim envasado”, a variedade pode mesmo assim ser muita: 6 vasos permitem 6 tipos de ervas aromáticas distintas, por exemplo. Existem ainda várias espécies que, quando plantadas em conjunto, florescem lindamente, por isso, veja que tipo de misturas pode fazer para duplicar o jardim aromático, tornando-o, em simultâneo, visualmente atrativo.

4 – semear e cuidar
Seja em jardim ou vaso, não há nada mais simples do que semear ervas aromáticas: basta espalhar as sementes no solo arenoso e verificar, poucas semanas depois, o florescimento das plantas. Se pegarem à primeira – que é, por norma, o caso – as colheitas sucedem-se e terá sempre um jardim aromático em flor, com ervas frescas prontas a ser utilizadas. Como em tudo na jardinagem, existem algumas espécies que requerem cuidados específicos ou que se cultivam melhor quando plantadas em conjunto com outras ervas, por isso, informe-se quando for comprar. Casos especiais à parte, depois da sua plantação, um jardim aromático necessita apenas de ser regado periodicamente, especialmente quando o tempo se apresentar mais quente e seco. Para assegurar um jardim aromático que floresce todo o ano, saiba que existem muitas ervas que suportam os meses de Inverno, enquanto outras necessitam apenas de serem envasadas e colocadas no interior ou em janelas ensolaradas para continuarem a dar os seus frutos, mesmo nas alturas mais frias do ano.

5 – colher e saborear
A maioria das ervas aromáticas ostenta o seu melhor sabor antes de florescerem, por isso, esteja atento – uma vez em flor, as folhagens mais antigas comecem a desvanecer e as novas surgem menores e azedas. Quanto mais as utilizar e colher, maior é o incentivo para o jardim aromático continuar a crescer e a desenvolver. Se alguma planta florescer rapidamente, pode cortar cerca de um terço da mesma para voltar a estimular a produção, fazendo questão de recorrer às folhas mais vezes. São os óleos presentes nas ervas os principais responsáveis pelo aroma e sabor deste tipo de planta; e a concentração desses óleos é mais elevada de manhã, por isso, é esta a melhor altura do dia para colhê-las. Com recurso a uma faca, tesoura ou mesmo com as mãos, colha os seus frutos aromáticos a meio da manhã – depois de o orvalho secar nas folhas e antes de ficarem murchas devido ao sol – e lave-os gentilmente em água fria antes de utilizar.

condimentos

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


jardim

A saúde e vivacidade de um jardim e as suas flores e plantas podem depender de vários fatores, para além das quantidades exatas de água e sol. Todos os jardineiros têm os seus truques e nós reunimos alguns dos melhores para ajudá-lo a manter o seu jardim impecável… e a inveja de todos os vizinhos.

1 – Conheça cada centímetro de terra.
Um bom jardineiro tem de saber o potencial do seu jardim, ou seja, tem de conhecer muito bem cada centímetro de solo e relva, quais as áreas onde incide mais sol, assim como aquelas que recebem mais sombra e vento. Em adição, deve testar a terra para determinar os seus níveis de pH. Só assim é que pode escolher as melhores espécies para o seu jardim em particular e plantá-las nos locais apropriados.

2 - Qualidade em vez de quantidade.
A beleza das plantas e flores pode levar-nos a comprar mais do que necessitamos em termos de plantação. É importante saber quanto espaço tem disponível para poder comprar de acordo com esses metros quadrados e não correr o risco de comprar em excesso e depois, pior, plantar em excesso. Muitas plantas juntas não são sinônimo de um jardim saudável.

3 - A melhor escolha.
Quando da aquisição de plantas e flores para o seu jardim, saiba que as espécies baixas e largas são mais estáveis e resistentes do que as suas congêneres mais altas e esguias. Se comprar plantas em vasos ou outros recipientes, observe sempre o fundo para certificar que as raízes não estejam muito torcidas e/ou compactas, que não contenham insetos ou qualquer doença. Em adição, deve resistir à compra de flores que já floresceram, porque estas têm uma menor resistência à plantação do que aquelas que ainda não floresceram.

4 – Orçamentos grandes e pequenos.
Para além de todo o trabalho que um jardim implica, também não é propriamente barato de se manter. Entre a compra de sementes, flores, plantas, fertilizantes, pesticidas, herbicidas, utensílios e a água necessária à rega, os custos acumulam-se. Mesmo que tenha um orçamento limitado, existem várias formas de poupar, sem prejudicar a beleza do seu jardim: compre fora de época e online (onde além de encontrar espécies de todo o mundo, beneficia de bons descontos, próprios de quem compra online), esteja atento aos saldos nos viveiros ou lojas especializadas, troque enxertos/estacas com vizinhos e amigos, aprenda a poupar água para a rega, como colocar baldes para apanhar a chuva, por exemplo.

5 - Faça-se luz.
Nem todos temos a sorte de ter um jardim completamente voltado para sul e com uma exposição solar otimizada, no entanto, pode potenciar a luz direta com este simples truque: veja que plantas ou ramos de árvore pode aparar de forma a deixar passar mais raios de sol nas áreas em que mais precisa deles.

6 - Água preciosa.
A água é um bem essencial que deve ser preservado e utilizado inteligentemente também no jardim. Na hora de semear, agrupe aquelas plantas que necessitam de mais água, colocando-as o mais próximo possível. Evite regar o jardim a meio do dia, especialmente quando as temperaturas estão mais elevadas, porque as plantas absorvem mais e melhor quando forem regadas de manhã cedo ou à noite.

7 - Uma equipa vencedora.
Existem dezenas de combinações entre plantas e flores que resultam num jardim mais desenvolvido, saudável e bonito. Por exemplo, os malmequeres são ótimos para proteger os tomates de pragas e a hortelã-pimenta defende o repolho das traças. Outros “casais de jardim” são ótimos para confundir e repelir insetos, melhorar a qualidade do solo, resguardar as plantas do vento, potenciar os sabores da fruta e vegetais. Descubra a equipa vencedora para o seu jardim.

8 - De água para leite.
Sabia que o leite pode ser um potente fungicida quando aplicado, em forma de spray, nas folhas de plantas e flores? Pode aplicar o leite puro ou então diluí-lo com água, conforme preferir – saiba que funciona e que é muito mais amigo do ambiente do que qualquer produto do gênero adquirido em lojas e recheado de químicos que, embora sejam bons para uma coisa, acabam sempre por prejudicar outras.

9 - O poder do mulching.
O mulching é uma das técnicas de jardinagem mais populares e que implica a aplicação de uma camada protetora de material orgânico sobre o solo com o intuito de preservar a umidade da terra, prevenir o crescimento de ervas daninhas e assegurar a vitalidade dos nutrientes do solo. Os compostos orgânicos mais utilizados incluem raspas de madeira, folhas, relva cortada, palha e até papel de jornal triturado.

10 - Utensílios de jardim impecáveis.
Só porque o material de jardinagem que utiliza está exclusivamente reservado ao contacto contínuo com a terra, não significa que estes não devem ser lavados. Antes pelo contrário! A não lavagem dos utensílios de jardim pode facilitar a transmissão de doenças, pestes ou insetos entre plantas. Necessita apenas de lavá-los num balde com água e um pouco de sabão para evitar estas situações, bem como para assegurar a sua resistência e evitar a formação de ferrugem.

11 - Jardinagem em vasos.
Por falta de espaço ou porque simplesmente aprecia a sua praticidade, a jardinagem em vasos é uma grande tendência. No entanto, não deve utilizar a terra do seu jardim para encher esses mesmos vasos porque essa irá tornar-se demasiada compacta e dura para os vasos, o que pode resultar na morte das plantas. Existe terra específica para vasos que, curiosamente, não contém muita terra, mas sim misturas de perlite ou vermiculite que, embora necessitem de água em abundância, asseguram uma boa circulação de ar e drenagem do solo.

12 - Em flor.
Em um jardim sempre queremos flores, mas para garantir botões sempre abertos e um cenário colorido, é necessário remover todas as flores secas de uma planta para que esta possa voltar a florescer. Caso contrário, esta irá concentrar-se em produzir mais sementes e não voltará a abrir tão depressa.

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


rosa-de-sharon

O gênero Hypericum, da família das Hipericáceas, possui cerca de 400 espécies. Uma destas espécies, considerada muito ornamental, é o Hypericum calycinum, bem difundida na América do Norte e conhecida popularmente pelo nome de Rosa de Sharon.
Possui nomes populares como: barba-de-Aarão, flor-de-ouro e erva-de-são-joão-rasteira. Este último nome tem muito a ver com a confusão que é feita entre esta espécie e outra do mesmo gênero, de nome Hypericum perforatum, a verdadeira erva-de-são-joão, famosa por suas propriedades anti-depressivas. É muito comum, inclusive, as adulterações de alguns produtos fitoterápicos à base de Hypericum perforatum com material botânico de outras espécies do gênero Hypericum.

Originário da região do sudeste europeu e Ásia Menor, o hipérico (Hypericum calycinum) espalhou-se pela Europa a partir da segunda metade do século XVII. Trata-se de um arbusto que atinge cerca de 40 a 50 cm de altura, mas que se espalha vigorosa e rapidamente, cobrindo uma extensa área, pois seus ramos são muito flexíveis e enraízam facilmente ao encostar na terra, brotando novas mudas. Por essa característica, é muito usada em paisagismo como forração de porte alto e para recobrir taludes.

Suas folhas são opostas, de coloração verde-escuro na parte superior (à meia-sombra, elas adquirem uma tonalidade verde-amarelado) e verde-pálido na face inferior. As flores são amarelo-brilhante, com cinco pétalas, medem de 7 a 8 cm e possuem no centro um denso tufo de estames dourados, lembrando a forma de um antigo pincel de barba.

É interessante lembrar que a maioria das espécies do gênero Hypericum são chamadas popularmente de “erva-de-são-joão”, vem daí a grande confusão entre as espécies.

Dicas de Cultivo
O hipérico prefere solos arenosos, com boa drenagem e pode ser cultivado tanto sob sol pleno quanto à meia-sombra. É bem verdade que o florescimento é maior sob sol pleno. A planta floresce nos meses mais quentes e pode perder as folhas durante o outono e o inverno caso a temperatura fique muito baixa.

Regas: A planta suporta bem períodos de seca, mas o ideal é manter regas regulares sem nunca encharcar o solo.

Reprodução: O hipérico se reproduz facilmente por estacas de galho.

Podas: Para tornar a planta mais bonita e densa, recomenda-se podá-la à altura de uns 30 cm do solo.

Cuidados: O plantio do hipérico não é recomendado em jardins pequenos, pois seu crescimento é vigoroso e ele se espalha rapidamente. Há até quem o considere uma planta invasora.

nature 50

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Salva-dos-jardins (Small)

Nome científico: Salvia splendens
Família: Labiatae
Nomes comuns: Salva brilhante, Salva vermelha dos jardins
Origem: Brasil
Ciclo vegetativo: Anual
Utilização: Anual de uso múltiplo. Planta de cobertura para canteiros e bordaduras.
Folhas: Ovadas, serrilhadas e com pelos. Com uma cor que varia desde verde claro a verde escuro.
Caule: Ereto e  arbustivo.
Inflorescências : Inflorescências verticiladas ou em espiga podendo atingir 5 cm de comprimento. As flores são tubuladas, ladeadas por brácteas, podem ter diversas cores como: branco, azul,  vários tons de vermelho, rosa, violeta, laranja e salmão.
Altura: Atinge entre 25 e 60 cm, dependendo das variedades.
Época de floração: Verão e Outono.
Solo: Não tolera solos encharcados. O pH deve ser neutro. Solo profundo em algumas variedades.
Clima: Canteiros ensolarados em climas mais frios e canteiros ensombrados em climas quentes.
Propagação: Semente. Necessita de luz para germinar. Boa germinação entre 21 e 29 ºC.
Cultura: Crescimento rápido. Depois de instalada é pouco exigente.

Classificação de cultivares: Classificadas de acordo com a cor da inflorescência e altura.Os cultivares existentes são:
Blaze of Fire -  com inflorescências vermelhas e altura compreendida entre 30 a 40 cm; Cleópatra Series -  com inflorescências vermelhas, salmão, rosa e brancas, com 30-40 cm de altura;
Phoenix Series -  cultivares que  produzem inflorescências salmão escuro, salmão pálido, vermelho e  branco e a sua altura varia entre 26 a 30 cm;
Rambo – possui inflorescências vermelhas e podem atingir 60 cm de altura;
Red Arrow – tem inflorescências vermelhas e pode atingir 30 cm:
Red Riches – que possui inflorescências vermelhas e a altura varia entre 30 a 40 cm;
Scarlet King – é um cultivar compacto que possui inflorescências vermelhas longas e atinge 25 de altura;
Scarlet Queen – com inflorescências vermelho claras  atingindo 25 cm de altura e por último a os cultivares;
Sizzler Series -  que possuem inflorescências cor de cereja,azuis, salmão, vermelhas e brancas e atinge 25 a 30 cm de altura.

Pragas e doenças: Oídeo, míldio, podridões, ácaros, o patogênico Corynespora cassicola , caracóis,  lesmas, moscas brancas, tripes.

Espécies relacionadas: S. coccínea, S. farinacea

Notas adicionais: Grande diversidade de cores e formas. Elevada duração da flor. Com o melhoramento as flores perderam a capacidade de atraírem borboletas e abelhas. A Salvia suporta mudanças bruscas de  temperatura: dos 5-7º C aos 25-30º C. A temperatura ideal oscila entre os 15 e os 20º C.

casinha de passarinho

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.