Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




O órgão reprodutor de uma orquídea é constituído de quatro partes: Coluna, Antera, Estigma e Ovário.
Coluna ou Ginostêmio: órgão carnudo e claviforme que se projeta do centro da flor, resultado da fusão dos órgãos masculino (Estame) e feminino (Capelo).
Antera: contem grãos de pólen agrupados em 2 a 8 massas chamadas Polínias.
Estigma: depressão de superfície viscosa, órgão receptivo feminino onde são depositadas as polínias durante a polinização.
Ovário: local onde se desenvolve a cápsula das sementes após a fecundação.
Sépala dorsal: é a pétala que se localiza acima da flor da orquídea.
Pétala: como o próprio nome diz, são as pétalas superiores da flor. Existe uma de cada lado.
Sépala lateral: são pétalas que se localizam abaixo das pétalas, uma de cada lado, separadas pelo labelo.
Labelo: é a pétala com formato diferenciado e que se localiza do centro para baixo. Possui, em geral, formato de cone ou canudo. Dentro dele está o órgão reprodutor da orquídea, com a antera, os estigma e a coluna.
Pseudobulbos: só está presente em orquídeas de crescimento simpodial, ou seja, que se desenvolve na horizontal.
Rizoma: é o eixo de crescimento da orquídea e uma das estruturas mais importantes.
Raízes: absorventes e aderentes, são responsáveis pela alimentação da planta e por sua fixação.
Gema: são estruturas de crescimento, podem estar ativas ou inativas.
Meristema: tecido, cujas células estão em constante processo de divisão celular, é uma gema ativa de crescimento da planta. Nas variedades simpodiais é quem norteia a direção do desenvolvimento.
Folhas: responsáveis pela respiração e alimentação da planta.
Espata: o cabo da flor nasce de uma espécie de folha dupla, que possui formato de faca, esta formação é que recebe o nome de espata.
Pedicelo: é a haste floral.
Bainha: membrana paleácea que protege a parte externa e inferior dos pseudobulbos. Ela tem a função de preservar as gemas e as partes novas da planta contra os raios solares mais fortes e insetos daninhos.
Simpodiais: são as plantas que apresentam crescimento limitado, ou seja, após o termino do crescimento de um caule ou pseudobulbo, o novo broto desenvolve-se formando o rizoma e um novo pseudobulbo, num crescimento contínuo. (Desenho abaixo)
Monopodiais
: são plantas com crescimento ilimitado, ou seja, com crescimento contínuo. (Desenho abaixo)
Suas folhas são lineares, rígidas e carnosas, muitas vezes sulcadas ou semi-cilíndricas e dispostas simetricamente no caule da planta.
Cápsula: quando ocorre a polinização, o estigma se fecha, a flor começa a secar e o ovário inicia a formação da cápsula, que contem as sementes, até 500 mil ou mais. Leva de 6 meses a 1 ano até o amadurecimento.

Simpodial
São plantas que apresentam crescimento limitado, ou seja, após o término do crescimento de um caule ou pseudobulbo, o novo broto desenvolve-se formando o rizoma e um novo pseudobulbo, num crescimento contínuo.Ou seja, cresce em duas direções: Horizontal e vertical

Monopodial
São plantas com crescimento ilimitado, ou seja, com crescimento contínuo. Suas folhas são lineares, rígidas e carnosas, muitas vezes sulcadas ou semicilíndricas e dispostas simetricamente no caule da planta.

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.



Comente sobre o post