Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Planta palustre’

Crinum Erubescens

A açucena-da-água é uma planta herbácea (plantas onde se destacam as características de possuírem um caule macio e de forma não lenhosa. As plantas herbáceas normalmente são plantas de pequeno porte e possuem órgãos de armazenamento – como os bulbos, os rizomas e os cormos).

Pertencem à família das Amaryllidaceae e é uma planta oriunda da América Tropical (América do Sul e Central), nativa das várzeas úmidas desses locais.

A açucena-da-água é também conhecida popularmente como: açucena-do-brejo, cebola-cecém e crino-cor-de-rosa.

Características da Açucena-da-água
A planta se caracteriza por ser uma planta típica de clima tropical, se adaptando facilmente para ser cultivada em locais que apresentam climas equatorial e subtropical. Ela gosta de habitar em locais quentes e úmidos (condições ideais para a proliferação da planta).

É encontrada em locais como: a América do Sul (Brasil, Venezuela, Equador e Paraguai), América Central (México, Guatemala, Costa Rica e Panamá), África do Sul e Ásia Tropical.

Seu ciclo de vida é perene, isto é, são plantas que possuem ciclo de vida com uma duração maior que dois anos, considerado longo para o ciclo de vida vegetativo. Dependendo da forma em que a planta for cultivada, a açucena-da-água pode atingir até 2 m de altura.

Apresenta folhas grandes e largas, possuindo um formato longo que vai se espalhando por meio do rizoma subterrâneo existente na planta. As folhas apresentam uma coloração verde brilhante. Normalmente floresce no verão e tem a tendência a produzir muitas flores, quando é bem cultivada.

As flores são eretas e possuem terminais grandes e elas exalam um grande perfume e possuem coloração branca e vinho. São perenes, da mesma forma que as plantas perenes, as flores possuem um ciclo de vida maior que dois anos, o que é considerado longo no reino vegetal. As flores começam a surgir a partir de seis meses após o plantio.

Também se caracteriza por ser uma planta palustre, que são plantas que vivem em locais encharcados pela água. Elas são plantas que se desenvolvem próximo a lagos, tanques e rios, e várias vezes a açucena-da-água chega a ser confundida com as plantas que vivem as margens dos rios e lagos, pois elas chegam a invadir a margem destes.

açucenadaagua

Cultivo
A açucena-da-água é uma planta considerada rústica, plantas que não precisam de muitos cuidados quando são cultivadas. Ela gosta de locais úmidos, devido a esse fato, é importante que seja irrigada de forma periódica e seja cultivada em regiões úmidas, e em locais próximos a lagos, rios e fontes. Quando cultivadas nessas regiões, tende a formar grandes colônias de plantas.

É uma planta que gosta de climas quentes, por isso ela deve ser cultivada sob sol pleno ou no máximo a meia sombra. A açucena-da-água precisa ter pelo menos 30% do dia, recebendo a incidência solar para que a planta tenha um bom desenvolvimento.

O solo deve ser fértil, e pode ser enriquecido com a aplicação de material orgânico ou com algum substrato apropriado. O solo deve ser irrigado de forma regular no período do crescimento da planta e de sua floração.

A açucena-da-água precisa ser protegida dos climas frios, pois ela é uma planta que não suporta o frio excessivo e por consequência, o frio extremo e as geadas podem levá-la à morte. Por isso, ela não deve ser cultivada em locais que tenham temperaturas muito baixas.

Propagação
A açucena-da-água se reproduz ou propaga pela divisão de suas touceiras e bulbos que são gerados pela planta. A divisão de touceiras, também conhecida por divisão de rizomas, é uma das técnicas que é utilizada na reprodução vegetativa de plantas ornamentais.

A técnica consiste na corte ou divisão dos rizomas subterrâneos, gerando dessa maneira, novas plantas. Normalmente a reprodução da açucena-da-água ocorre na época do outono.

açucena

Utilização da planta
A açucena-da-água é uma planta de características tipicamente ornamentais, e por isso é muito usada por paisagistas na composição de jardins devido ao seu aspecto considerado exótico.

Ela é muito valorizada quando é plantada em maciços (grande número de plantas de uma mesma espécie cultivado em um mesmo local, indiferente dos tamanhos e formatos apresentados pelas plantas do jardim).

Seu cultivo em forma de maciço recorda o estilo de jardins ingleses, que chamam bastante atenção pelo cuidado e beleza.

Também pode ser plantada e cultivada em vasos grandes e também como bordaduras (na formação de bordaduras são usadas plantas que crescem no sentido horizontal e se espalham pelo local.

As plantas quando cultivadas como bordadura, crescem somente até 30 centímetros de altura. A forração gerada no plantio por bordadura, cobrem o solo inteiro, contudo, elas não podem ser pisadas pelas pessoas, pois isso leva a planta a morrer).

Outra possibilidade para o cultivo da açucena-da-água é realizar uma composição ou mistura com outras plantas com características ornamentais, apresentando um jardim com diversas espécies de plantas, com diferentes tipos de beleza.

janel10

liriodobrejo

O lírio-do-brejo é uma planta muito utilizada em paisagismo e ornamentação de jardins, principalmente, associada a áreas com presença de água (lagos, riachos ou cascatas). As flores possuem um perfume suave, que lembra os lírios-do-campo.

É popularmente conhecida como gengibre-branco, borboleta, borboleta-amarela, cardamomo-da-praia, cardamomo-do-mato, escalda-mão, flor-de-lis, jasmim, jasmim-borboleta, jasmim-do-brejo, lágrima-de-moça, lágrima-de-napoleão, lágrima-de-vênus, lírio-branco, napoleão, narciso, olímpia, entre outros nomes conforme a região.

A planta pertence à família Zingiberaceae, é perene, herbácea rizomatosa, com crescimento bastante vigoroso formando grandes touceiras, medindo entre 1 a 2m de altura; caule ereto e avermelhado na base, enfolhado.

As folhas têm formato lanceolado, com ápice acuminado e base angustiada, medindo entre 25-40 cm de comprimento por 5-6 cm de largura.

As flores são reunidas em inflorescências tipo espiga, cada flor é formada por quatro brácteas oblongas, planas e de coloração branca (pode ocorrer uma variedade com flores rosadas).

Lírio-do-brejo (Hedychium coronarium )

Os frutos são tipo baga, de formato elíptico, inicialmente verdes, passando a alaranjado conforme avança a maturação, medem entre 2 a 3 cm de comprimento por 1,0 a 1,5 cm de largura e contém, em seu interior, numerosas sementes envoltas em mucilagem vermelha; as sementes são ovaladas e avermelhadas.

A espécie é nativa da Ásia tropical. No Brasil a espécie é considerada naturalizada, devido à sua grande capacidade de adaptação às diferentes condições climáticas das regiões e pode ser encontrada em, praticamente todos os estados, florescendo o ano todo, com maior intensidade nos meses de verão.

Possui ampla dispersão pelo mundo, sendo encontrada facilmente nos diversos países de clima tropical.

Usos
A folhagem verde brilhante e as flores brancas formam um conjunto bastante ornamental, sendo esta a principal utilidade da espécie no Brasil.

Também possui propriedades medicinais e o aroma de suas flores podem ser utilizados em aromaterapia ou na extração de essências para perfumaria. Os rizomas podem ser fonte de fibras para a fabricação de artesanato ou para a extração de fécula utilizada na alimentação humana.

O lírio do brejo tem os seguintes benefícios:
* Tratamento de doenças cardiovasculares: toda a extensão da planta pode ser utilizada na produção de medicamentos usados no tratamento de doenças cardiovasculares. Isso, entretanto, não significa que pessoas que sofrem com o problema possam utilizar a planta sem orientação e autorização do médico responsável pelo tratamento;

* Possui propriedades béquicas no rizoma: ou seja, que ajudam a acalmar a tosse e as irritações localizadas na faringe;

* Dotado de propriedades tônicas no rizoma: isso significa que o lírio do brejo estimula a resposta imunológica do organismo, o que é importante para a prevenção e o tratamento de doenças. As plantas com propriedades tônicas, como o lírio do brejo, diminuem a fraqueza e a sensação de cansaço, estimulam a produção de células e recuperam tecidos que sofreram danos;

* Traz ação antirreumática a partir de seu rizoma: a planta combate problemas reumáticos, ou seja, que acometem músculos, ligamentos, articulações e tendões e não possuem caráter traumático. Condições que envolvem o sistema imunológico e atingem órgãos como cérebro, rins e coração também entram na lista das doenças reumáticas;

* Possui propriedades cardiotônicas em suas flores: isso indica que a planta contribui com o aumento de força de contração dos músculos do coração.

lírio-do-brejo )

Propagação
A propagação é feita por divisão de touceiras. É planta palustre, ou seja, seu cultivo deve ser feito em áreas brejosas ou bastante úmidas, porém, o crescimento ocorre acima da lamina de água. O solo deve ser rico em matéria orgânica. Embora cresça a pleno sol, prefere locais de sombra ou meia-sombra.

Cuidados: O lírio-do-brejo possui alto potencial invasivo e é considerado uma espécie exótica invasora no Brasil. Portanto seu uso deve ser muito bem planejado dentro do projeto paisagístico, a fim de evitar a invasão de áreas não desejadas no jardim, ou mesmo, de cursos d’água próximos. Em alguns locais é necessário efetuar, com frequência, podas de contenção.

Devido ao seu crescimento bastante agressivo, a presença de densas populações de lírio-do-brejo pode comprometer a existência de outras espécies da flora nativa local, recomendando-se, portanto, bastante cautela no manejo desta espécie.

As espécies exóticas invasoras são uma grande ameaça à biodiversidade dos biomas brasileiros.

brisa