Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Epipremnum-aureum-09

Muito amada pelos brasileiros, a jiboia apresenta folhagens brilhantes e atrativas, e é considerada por muitos uma planta protetora e sagrada. Outra vantagem do cultivo é a filtragem do ar, pois é ótima no processo que transforma o dióxido de carbono em oxigênio.

Antes de aprender como cuidar da planta jiboia, fique atento: ela é tóxica e pode apresentar perigo às crianças e animais de estimação, caso seja ingerida. Por isso, deixe-a fora do alcance dos pets e dos pequenos.

Para te ajudar, reunimos dicas de cultivo, incluindo plantio, irrigação, luminosidade, entre outros fatores relevantes para o desenvolvimento dessa planta ornamental. Boa leitura e mãos à terra!

Plantio
A jiboia (Epipremnum pinnatum) é extremamente adaptável ao ambiente que está sendo cultivada. Em vasos e cachepôs, a planta se mantém pequena e reservada; quando suspensa, deixa seus caules e folhas pendentes, criando uma espécie de cortina verde super charmosa — alternativa perfeita para decorar qualquer espaço.

Jiboia é uma trepadeira com folhas grandes em forma de coração
Oito espécies fazem parte do gênero Epipremnum, todas com folhas em formato de pequenos corações  quando jovens, e maiores, mais arredondadas e quase sempre bem rasgadas quando a planta está adulta, o que acontece após cerca de dez anos.

No caso da jiboia, além de serem grandes, as folhas possuem belas manchas amarelas, o que reforça o aspecto exótico da planta.

Em ambientes externos, a planta rasteira pode se tornar uma trepadeira, formando uma cerca viva que cobre mais de 15 m de distância. Com folhas grandes e vistosas, nem parece a mesma espécie!

Uma das grandes vantagens da folhagem é sua facilidade de propagação, sendo a estaquia o método mais prático.

Epipremnum-aureum-06

Veja o passo a passo e saiba como plantar jiboia na água e em vasos:
* Para fazer uma muda, corte (em diagonal) a ponta de um ramo, com 4 ou 6 folhas.
* Coloque o ramo em um recipiente com água e espere as raízes aparecerem. Deixe a planta em um local iluminado, mas sem sol direto.
* Quando as raízes estiverem aparentes, com 5 cm, em média, transplante a muda para um vaso com substrato úmido úmido e rico em matéria orgânica. Ele deve conter uma camada de drenagem, que pode ser feita com argila expandida, britas ou cascalhos, abaixo de uma manta bidim.
* Pronto! Se preferir, coloque um tronco, bambu ou estaca de fibra de coco no meio do vaso para que o cultivo se entrelace. Caso queira mantê-la apenas na água, não esqueça de trocar o líquido a cada três dias.

Luminosidade e irrigação
Saber como cuidar da planta jiboia é fácil. Ela não exige muita manutenção, sendo indicada até para quem quer iniciar no mundo da jardinagem.

A folhagem se adapta bem aos ambientes com sombra, mas cresce melhor e mais rápido em locais com luz indireta. A única coisa que ela não suporta são as baixas temperaturas!

Em estações quentes e secas, como a primavera e o verão, as regas devem ser feitas de duas a três vezes por semana. Já no outono e no inverno, quando o ar está mais frio e úmido, é preciso diminuir a frequência da irrigação: uma a duas vezes por semana é o suficiente.

Se estiver com dúvidas sobre a necessidade de água da sua planta, verifique se o substrato está úmido. Para isso, use e abuse do tato! Toque a terra para sentir o que ela precisa.

Epipremnum-aureum-06

Podas e adubação
Uma coisa é certa: a jiboia se espalha com facilidade. Para aparar os ramos, é preciso podá-la. Essa manutenção deve ser feita durante a primavera, retirando as folhas secas e amareladas e os galhos mal formados.

Adube a planta a cada três meses com fertilizantes orgânicos, como húmus de minhoca, e misture bem a terra, para que ela fique leve e fofa — mas não faça trocas de vasos por pelo menos dois anos.

Uso na decoração
Tons vibrantes, folhas em formato de coração, caules suspensos ou entrelaçados fazem da jiboia uma planta ornamental versátil. Ela sustenta seu charme em diferentes espaços, da cozinha ao lavabo, no chão ou na parede. Por isso, as possibilidades de decoração são infinitas.

Elas podem ser colocadas em prateleiras, suportes de chão, parapeitos de janelas, pergolados, cachepôs ou em vasos comuns. Os hangers, suportes pendentes para vasos, são ótimas opções para deixar que os caules das folhagens se exibam e se tornem os protagonistas do ambiente.

O cultivo da espécie é descomplicado e merece estar na lista de plantas usadas na decoração do seu cantinho.

janela-café